Publicado em: 2018-08-30 14:14:56
Transportadoras se reúnem com o governo para negociar multas aplicadas pelo STF
A Associação Brasileira Transporte e Logística de Produtos Perigosos (ABTLP), afirma que as empresas não apoiaram a paralisação

A Advocacia-Geral da União (AGU) recebe nesta quarta-feira (29) entidades de classe representativas das transportadoras multadas por obstrução de vias durante a última greve dos caminhoneiros. Foram R$ 715 milhões em multas a 151 empresas.

A Associação Brasileira Transporte e Logística de Produtos Perigosos (ABTLP) é, por exemplo, uma delas e aposta na reunião para rever a multa de mais de R$ 20 milhões para companhias que fazem esse tipo de serviço. A associação afirma que as empresas não deram causa ou apoiaram a paralisação, elas foram impedidas de seguir suas viagens por estarem transportando produtos perigosos, inclusive combustíveis, e trafegando em vias bloqueadas pelos manifestantes.

Tags Relacionadas
: ABTLP greve dos caminhoneiros multas